quarta-feira, 29 de maio de 2013

terça-feira, 28 de maio de 2013

sábado, 25 de maio de 2013

A ÁGUA BENTA NA BÍBLIA, NA TRADIÇÃO DA IGREJA E CONTRA MAUS ESPÍRITOS E DEMÔNIOS





A água benta é um sacramental, ou seja, um sinal instituído pela Igreja, que recebeu autoridade do Senhor para tal ministério (Mt 16,18-19; 18,17-18).

 Ela é o sacramental mais usado pela Igreja, pois nos lembra o Batismo, nossa purificação:


... o batismo de agora, que vos salva também a vós, não pela purificação das impurezas do corpo, mas pela que consiste em pedir a Deus uma consciência boa, pela ressurreição de Jesus Cristo. (I São Pedro 3, 21)



A água benta é usada tanto para abençoar, como para purificar-se dos pecados.






Ela  se relaciona com a água lustral do Antigo Testamento, usada em rituais de purificação:

Um homem puro recolherá a cinza da vaca e a deporá em um lugar puro fora do acampamento, onde será guardada pela assembléia dos israelitas para a água lustral. Este é um sacrifício pelo pecado. (Números 19, 9)





Um trecho da Bíblia que nos fala da água lustral:

11. Quem tocar o cadáver de um homem qualquer será impuro sete dias;
12. purificar-se-á com esta água ao terceiro e ao sétimo dia, e será puro; mas se ele não se purificar ao terceiro e ao sétimo dia, não será puro.
13. Todo que tiver tocado o cadáver de um homem qualquer, e não se purificar, manchará a casa do Senhor; será cortado de Israel. Não tendo corrido sobre ele a água lustral, ficará impuro, e sua impureza permanecerá sobre ele.
(...)
16. Se alguém, em pleno campo, tocar em um homem morto pela espada, em um cadáver, em ossos humanos, ou em um sepulcro, será impuro durante sete dias.
17. Para quem se tiver assim manchado, tomar-se-á da cinza da vítima queimada pelo pecado, e se deitará por cima dela, dentro de um vaso, água viva.
18. Em seguida, um homem puro, depois de ter molhado nela um hissopo, aspergirá com ele a tenda, todo o seu mobiliário, todas as pessoas que aí se encontram, bem como a pessoa que tocou nos ossos, ou no homem assassinado, ou no cadáver, ou no sepulcro.
19. O homem puro aspergirá o impuro ao terceiro e ao sétimo dia e o purificará no sétimo dia. Lavará as suas vestes e a si mesmo, e à tarde será puro.
20. O homem impuro que não se purificar será cortado da assembléia, porque ele mancha o santuário do Senhor. Não tendo corrido sobre ele a água lustral, ele permanece impuro.
21. Esta será para eles uma lei perpétua. Aquele que tiver feito a aspersão com a água lustral deverá lavar suas vestes. Todo que tocar a água lustral será impuro até a tarde.
22. Tudo o que tocar o impuro será manchado, e a pessoa que o tocar será impura até a tarde.”
(Números 19)


A água Benta é usada no Batismo, consagrada com a Força do Espirito Santo. 

Ela é uma água viva, símbolo do próprio Cristo (Jo 4,14) e de seu Espirito Santo, que nos lava de todo pecado e nos fortalece:

Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não renascer da água e do Espírito não poderá entrar no Reino de Deus. (São João 3, 5)









A água Benta nos é dada pelo próprio Cristo:


mas o que beber da água que eu lhe der jamais terá sede. Mas a água que eu lhe der virá a ser nele fonte de água, que jorrará até a vida eterna. (São João 4, 14)

mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água. (São João 19, 34)



Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra,"

Efésios 5,25-26




Novamente me disse: Está pronto! Eu sou o Alfa e o Ômega, o Começo e o Fim. A quem tem sede eu darei gratuitamente de beber da fonte da água viva. (Apocalipse 21, 6)

Mostrou-me então o anjo um rio de água viva resplandecente como cristal de rocha, saindo do trono de Deus e do Cordeiro. (Apocalipse 22, 1)


O costume de usar a água benta é assegurado pela Bíblia. 

Apesar de termos recebido o Batismo uma só vez, podemos e devemos usar a água benta para relembrá-lo:

acheguemo-nos a ele com coração sincero, com plena firmeza da fé, o mais íntimo da alma isento de toda mácula de pecado e o corpo lavado com a água purificadora (do batismo). (Hebreus 10, 22)



Antes, era muito comum o uso de água benta entre os católicos.

Depois a água benta ficou restrita apenas a alguns ambientes. 









Normalmente, encontramos uma pia de água benta na porta das Igrejas, onde o fiel molha a ponta dos dedos e se benze fazendo o sinal da cruz.









Também há o uso de água benta em algumas cerimônias da Igreja, como no início da Missa Tradicional: 

o padre anda na Igreja aspergindo água benta nos fiéis, antes de começar a Santa Missa.












Mas há fiéis que levam num vidrinho pequeno, água benta consigo. 







Aspergem-na discretamente no ambiente de trabalho, na escola, na faculdade, no carro novo que comprou, e até em si mesmos antes de fazerem algum exame, diante de uma provação, diante de uma dificuldade. 



É muito útil levar água benta consigo.

No início do Cristianismo, Santo Alexandre mandou usar o sal na bênção da água. 

Essa mistura nos remete ao profeta Eliseu que usou sal na água para torna-la sadia (II Reis 2,12-22). Também nos remete ao Evangelho, no qual o cristão é convidado a ser sal da terra (Mateus 5,13).

Na lei de Moisés, aspergia-se o povo com água misturada com a cinza do bezerrinho vermelho que imolavam. Chama-se lustral essa água (Num 19,9), que limpava o povo das imundícies.

 O que as cinzas eram na Lei de Moisés é o sal no Novo Testamento.

 O sal simboliza a sabedoria e a amargura da penitência. 

Antes de benzer a água, benze-se o sal. 

A água simboliza o batismo. 

Benzendo-se a água, o padre vai misturando o sal já bento e assim resulta-se na água benta.



Mas a água que eu lhe der virá a ser nele fonte de água, que jorrará até a vida eterna.
 (São João 4, 14)

Efeitos espirituais da água benta:

1 – Afugenta todo o poder do demônio no lugar em que se joga a água benta;
2 – Nos dá forças contra os pecados mortais e veniais;
3 – Afugenta toda sombra, fantasia e astúcia diabólica;
4 – Tira as distrações na oração;
5 – Dispõe a alma, com a graça do Espírito Santo, à maior devoção.

Efeitos corporais da água benta:

1 – Abundância nos bens temporais;
2 – Afasta as enfermidades;
3 – Afugenta os gafanhotos, ratos e outros animais daninhos e ares pestíferos.

A água benta afugenta o demônio, pois é uma água plena da força do Espírito Santo, uma água viva, que nos lembra o Batismo (Jo 4,14; Heb 10,22), e nos recorda a cruz, morte  ressurreição do Senhor e a destruição do poder do pecado e do demônio (Rom 6,3-4; Col 2,15) . 

O conhecido livro" Tesouros de Exemplos conta que uma criança gravemente enferma ficou curada ao receber a benção de São João Crisóstomo com a água benta. São João Crisóstomo viveu entre 347-407, o que mostra que o uso da água benta é antiquíssimo.

Segundo alguns impressos protestantes, a "fabricação" da água benta terá sido instituída no ano 1000. O que não é verdade:

Deve-se dizer que o uso da água benta na Igreja se prende ao uso da água batismal. 

Sim; o elemento natural "água" tendo sido escolhido por Jesus para comunicar a regeneração e a vida eterna, os cristãos julgaram oportuno renovar o seu compromisso batismal usando água sob forma de sacramental ( o Batismo é um sacramento; a água benta é um sacramental) - sacramental é um objeto sobre o qual a Igreja reza, pedindo a Deus sejam recobertos de graças e bênçãos todos aqueles que os utilizarem. 











 Por conseguinte, o sinal da cruz com água benta e a aspersão dela foram tidos como canais que continuam a derramar as graças da Redenção sobre pessoas e objetos atingidos por essa água.









Entende-se, pois, que o uso da água benta não teve origem no ano 1000, mas, sim, nos primórdios da Igreja, em íntima conexão com o Batismo. 

É difícil dizer donde os protestantes tiram tantas distorções históricas.


Do mesmo modo, lê-se em panfletos protestantes que o sinal da Cruz foi instituído em 300 d.C. o que também não é verdade:

Quem pesquisa a literatura cristã anterior a 300, verifica, por exemplo, que o escritor Tertuliano (falecido pouco antes de 220) atesta o amplo uso do sinal da Cruz por parte dos cristãos nas mais variadas situações da vida:

"Quando nos pomos a caminhar, quando saímos e entramos, quando nos vestimos, quando nos lavamos, quando iniciamos as refeições, quando nos vamos deitar, quando nos sentamos, nessas ocasiões e em todas as nossas demais atividades, persignamo-nos a testa com o sinal da cruz" (De corona militis 3).

Diz ainda Hipólito de Roma (+ 235/6), descrevendo as práticas dos cristãos do século III:

"Marcai com respeito as vossas cabeças com o sinal da Cruz. Este sinal da Paixão opõe-se ao diabo e protege contra o diabo, se é feito com fé, não por ostentação, mas em virtude da convicção de que é um escudo protetor. É um sinal como outrora foi o Cordeiro Verdadeiro; ao fazer o sinal da Cruz na fronte e sobre os olhos, rechaçamos aquele que nos espreita para nos condenar" (Tradição dos Apóstolos 42).

Esses testemunhos dão a ver que o sinal da Cruz já no início do século III estava muito difundido entre os cristãos, de tal modo que suas origens se identificam com as dos primórdios do Cristianismo.

















quinta-feira, 23 de maio de 2013

DEUS QUER QUE CELEBREMOS OS SANTOS - BÍBLIA E TRADIÇÃO DA IGREJA FUNDADA PELO SENHOR


ÍNDICE:
1- PORQUE A IGREJA CELEBRA E FESTEJA OS SANTOS?
2- O VALOR DA INTERCESSÃO DOS SANTOS.
3- MAS PODEMOS PEDIR ORAÇÃO AOS QUE MORRERAM?
4 - PORQUE OS SANTOS NAO CESSAM DE INTERCEDER POR NÓS?



1- PORQUE A IGREJA CELEBRA E FESTEJA OS SANTOS?



Porque Deus quer que celebremos seus Santos, como Jesus mesmo nos disse:

" Em verdade eu vos digo: em toda parte onde for pregado este Evangelho pelo mundo inteiro, será contado em sua memória o que ela fez." (Mt 26,13)

Nesse trecho do Evangelho, Jesus deixa claro que a Igreja fara memoria da Mulher que amou tanto Jesus que o manifestou em obras.

Eis o trecho do Evangelho Mateus 26:

"10. Jesus ouviu-os e disse-lhes: Por que molestais esta mulher? É uma ação boa o que ela me fez.
11. Pobres vós tereis sempre convosco. A mim, porém, nem sempre me tereis.
12. Derramando esse perfume em meu corpo, ela o fez em vista da minha sepultura.
13. Em verdade eu vos digo: em toda parte onde for pregado este Evangelho pelo mundo inteiro, será contado em sua memória o que ela fez. "



Celebrando a memória dos santos, primeiramente da Santa Mãe de Deus, em seguida dos apóstolos, dos mártires e dos outros santos, em dias fixos do ano litúrgico, a Igreja manifesta que está unida à Liturgia Celeste (Apo 4.5.7,13-15; Heb 12,22-23); glorifica a Cristo por ter realizado sua salvação em seus membros glorificado:

"Vós, ao contrário, vos aproximastes da montanha de Sião, da cidade do Deus vivo, da Jerusalém celestial, das miríades de anjos, da assembléia festiva dos primeiros inscritos no livro dos céus, e de Deus, juiz universal, e das almas dos justos que chegaram à perfeição..." (Heb 12,22-23)



"Depois disso, vi uma grande multidão que ninguém podia contar, de toda nação, tribo, povo e língua: conservavam-se em pé diante do trono e diante do Cordeiro, de vestes brancas e palmas na mão, e bradavam em alta voz: A salvação é obra de nosso Deus, que está assentado no trono, e do Cordeiro....Por isso, estão diante do trono de Deus e o servem, dia e noite, no seu templo. " (Apocalipse 7,9-10.15)



O exemplo delas e deles nos estimula no caminho para o Pai, por isso São Paulo nos diz: "atentai para aqueles que andam conforme o exemplo que tendes em nós;"  (Filipenses 3,17).



"Irmãos, tomai como exemplo de sofrimento e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. "
(Tiago 5,10)


 Ao canonizar certos fiéis, isto é, ao proclamar solene que esses fiéis praticaram heroicamente as virtudes e viveram na fidelidade à graça de Deus, a Igreja reconhece o poder do Espírito de santidade que está em si e sustenta a esperança dos fiéis, propondo-os como modelos e intercessores, pois "nao se acende uma luz para se colocar debaixo do aqueire, mas sim para coloca-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos que estao em casa." (Mt 5,15)



"Os santos e as santas sempre foram fonte e origem de renovação nas circunstâncias mais difíceis da história da Igreja."
 Com efeito, "a santidade é a fonte secreta e a medida infalível de sua atividade apostólica e de seu elã missionário".

 Assim, a Igreja não cessa de nos mostrar Santos, que são exemplos de fé para nós (Fil 3,17) e modelos de vida, oração  e sacrifício por amor a Jesus (Tg 5,10):


"Portanto, quem der testemunho de mim diante dos 

homens, também eu darei testemunho dele diante de meu 

Pai que está nos céus."

(Mt 10,32-33)





Quando, no ciclo anual, a Igreja faz memória dos mártires e dos outros santos, "proclama o mistério pascal" naqueles e naquelas "que sofreram com Cristo e estão glorificados com ele (Apo 7,14-15), e propõe seu exemplo (Fil 3,17) aos fiéis para que atraia todos ao Pai por Cristo e, por seus méritos, impetra os benefícios de Deus" (EX 32,13).

Ao celebrar os Santos, gorificamos a Deus por suas vidas. Nosso louvor não se presta ao Santo, mas a Deus que operou maravilhas na vida desse servo, pois  "vendo suas obras glorificamos ao Pai que está nos céus" (Mt 5,16).




2- O VALOR DA INTERCESSÃO DOS SANTOS:



Invocamos o nome de seus Santos, lembrando Moisés, que para aplacar a ira divina não exitou em lembrar ao Senhor os méritos de seus servos Abraão, Isaac e Jacó, já mortos, invocando seus nomes:



"Lembrai-vos de Abraão, de Isaac e de Israel, vossos servos, aos quais jurastes por vós mesmo de tornar sua posteridade tão numerosa como as estrelas do céu e de dar aos seus descendentes essa terra de que falastes, como uma herança eterna.” (Ex 32,13)




Lembrando que Nosso Senhor disse, que seus Santos estao vivos diante de Deus:

"Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos; porque todos vivem para ele." (Lucas 20,8)




Pois "pelo fato de os habitantes do Céu estarem unidos mais intimamente com Cristo (2 Cor 5,1-2; Apo 14,4), consolidam com mais firmeza na santidade toda a Igreja.



 Eles não deixam de interceder por nós ao Pai ( Apo 6,9-11; Heb 12,1) apresentando os méritos que alcançaram na terra pelo único mediador de Deus e dos homens, Cristo Jesus. Por conseguinte, pela fraterna solicitude deles, nossa fraqueza recebe o mais valioso auxílio.

Dessa forma, "veneramos a memória dos habitantes do céu não somente a título de exemplo; fazemo-lo ainda mais para corroborar a união de toda a Igreja no Espírito (1 Cor 12,12-13; Heb 12,22-23), pelo exercício da caridade fraterna.

Pois, assim como a comunhão entre os cristãos da terra nos aproxima de Cristo, da mesma forma o consórcio com os santos nos une a Cristo, do qual como de sua fonte e cabeça (Ef 4,15-16), promana toda a graça e a vida do próprio Povo de Deus".


As testemunhas que nos precederam no Reino, especialmente as que a Igreja reconhece como "santos", participam da tradição viva da oração pelo exemplo modelar de sua vida, pela transmissão de seus escritos e por sua oração hoje:

"Desse modo, cercados como estamos de uma tal nuvem de testemunhas, desvencilhemo-nos das cadeias do pecado. Corramos com perseverança ao combate proposto, com o olhar fixo no autor e consumador de nossa fé, Jesus." (Heb 12,1)

Contemplam a Deus, louvam-no e não deixam de velar por aqueles que deixaram na terra.

Entrando "na alegria" do Mestre (Luc 23,43), eles foram "postos sobre o muito".

Sua intercessão é o mais alto serviço que prestam ao plano de Deus:

" É também por isso que, vivos ou mortos, nos esforçamos por agradar-lhe." (2 Cor 5,9)

" Por isso, estão diante do trono de Deus e o servem, dia e noite, no seu templo." (Apo 7,15)


 Podemos e devemos pedir-lhes que intercedam por nós e pelo mundo inteiro:


"Acima de tudo, recomendo que se façam preces, orações, súplicas, ações de graças por todos os homens" (2 Tim 2,1)



3- MAS PODEMOS PEDIR ORAÇÃO AOS QUE MORRERAM?



 Essa é uma pergunta tipicamente protestante, pois a maioria deles não crê na vida da alma após a morte, mas dizem que ela esta dormindo. Confundem a metáfora da morte com o sono, como uma realidade doutrinal e não compreendem a evolução da concepção de morte do Antigo Testamento para a concepção de morte da doutrina cristã.


 



"Uma vez que todos os crentes formam um só corpo (1 Cor 12,27), o bem de uns é comunicado aos outros... e a morte, nao nos separa de Cristo:

"Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." 
(Romanos 8,38-39)

 Em Cristo, continuamos a ser um so, pois vivos ou mortos pertencemos ao Senhor (Rom 14,8), assim os Santos podem interceder por nos, pois oram como membros do Corpo da Igreja, da qual Cristo e sua Cabeca (Col 1,18).

  Existe uma comunhão dos bens na Igreja e os Santos, como membros do Corpo de Cristo (1 Cor 12,12.14), tambem oram por nos, pois Cristo vive para interceder (Heb 7,25), mas nao intercede sozinho, todos na terra ou no ceu podemos nos ajudar pela oracao.

 Como esta Igreja é governada por um só e mesmo Espírito (1 Cor 12,4.13), todos os bens que ela recebeu se tornam necessariamente um fundo comum, e o que chamamos de tesouro da Igreja.

A esse tesouro pertence o valor verdadeiramente imenso, incomensurável e sempre novo que têm junto a Deus as preces e as boas obras da Bem-aventurada Virgem Maria e de todos os santos que, seguindo as pegadas de Cristo Senhor, por sua graça se santificaram e totalmente acabaram a obra que o Pai lhes confiara, de sorte que, operando a própria salvação, também contribuíram para a salvação de seus irmãos na unidade do corpo místico", por isso lemos no Apocalipse 14,13:

"Eu ouvi uma voz do céu, que dizia: Escreve: Felizes os mortos que doravante morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, descansem dos seus trabalhos, pois as suas obras os seguem."
"Punham tudo em comum" (At 4,32). "Tudo o que o verdadeiro cristão possui, deve considerá-lo como um bem que lhe é comum com todos, e sempre deve estar pronto e disposto a ir ao encontro do indigente e da miséria do próximo. O cristão é um administrador dos bens do Senhor.

 A comunhão da caridade.

 Na "comunhão dos santos" "ninguém de nós vive e ninguém morre para si mesmo" (Rm 14,7). "Se um membro sofre, todos os membros compartilham seu sofrimento; se um membro é honrado, todos os membros compartilham sua alegria. Ora, vós sois o Corpo de Cristo e sois seus membros, cada um por sua parte" (1Cor 6-27).

"A caridade não procura seu próprio interesse" (1 Cor 13,5) O menor dos nossos atos praticado na caridade irradia em benefício de todos, nesta solidariedade com todos os homens, vivos ou mortos, que se funda na comunhão dos santos. Todo pecado prejudica esta comunhão.



Por isso, nao cessamos de receber gracas de Deus atraves da intercessao de seus Santos, pois como membros do corpo de Cristo, vivos ou mortos pertencemos ao Senhor (Rom 14,8) e  oramos, nos e os Santos que estão no céu (Heb 12,22-23), junto com a Cabeça da Igreja, que é Cristo (Ef 1,23).



4- PORQUE OS SANTOS NÃO CESSAM DE INTERCEDER POR NÓS?

Os Santos não cessam de interceder por nós, pelo vínculo da caridade que nos une para que "
 cresçamos em todos os sentidos, naquele que é a cabeça, Cristo" (Ef 4,15).



Todos os Santos oram por nós e a intercessão deles visa o crescimento da Igreja, a nossa salvação:



"É por ele que todo o corpo - coordenado e unido por conexões que estão ao seu dispor, trabalhando cada um conforme a atividade que lhe é própria - efetua esse crescimento, visando a sua plena edificação na caridade." (Ef 4,16)

Os Santos oram para que se complete o número dos que devem ser salvos e pelo desfecho pleno da História da Humanidade:

"...vi debaixo do altar as almas dos homens imolados por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários.
10. E clamavam em alta voz, dizendo: Até quando tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da terra?
11. Foi então dada a cada um deles uma veste branca, e foi-lhes dito que aguardassem ainda um pouco, até que se completasse o número dos companheiros de serviço e irmãos que estavam com eles para ser mortos." (Apocalipse 6,9-11)




"Sinto-me pressionado dos dois lados: por uma parte, desejaria desprender-me para estar com Cristo - o que seria imensamente melhor;"
(Fil 1,23)


FONTES:


http://catecismo-az.tripod.com/conteudo/a-z/s/santos.html

domingo, 19 de maio de 2013

ADORO-VOS, ESPIRITO SANTO DE DEUS



O ESPIRITO SANTO, ADORO-VOS, SANTIFICADOR NOSSO, LUZ NOSSA.
TENDE PIEDADE DE MIM, QUE COM MEUS PECADOS OFENDO VOSSA MAJESTADE QUE HABITAIS EM NOSSA ALMA E EM NOSSO CORPO.
VINDE, LUZ DO ALTO, SOBRE TODA VOSSA IGREJA CATOLICA, AUMENTAI A FE DOS CATOLICOS, DAI-NOS MAIS IGREJAS, MAIS PADRES, CONVERTEI PECADORES!
AMO-VOS, ESPIRITO SANTO, ADORO-VOS  E PECO-VOS: INSPIRAI-ME SEMRE O CAMINHO A SEGUIR, CURAI MINHAS ENFERMIDADES ESPIRITUAIS E CORPORAIS. CONDUZI-ME NO BOM CAMINHO E COLOCAI AO MEU LADO BONS AMIGOS.

sábado, 18 de maio de 2013

ORAÇÃO PODEROSA A SÃO BENEDITO, O NEGRO - PADROEIRO DOS NEGROS, AFRODESCENDENTES E COZINHEIROS





Ó São Benedito, o Negro, que acompanhais o Cordeiro onde quer que vá (Apo 14,4), lembrai-vos de nós que gememos e sofremos (Rom 8,22) longe do Senhor, peregrinando nesta vida cheia de dificuldades.

Vós, que estais dia e noite diante do trono do Altíssimo (Apo 7,15), que vos alegrais em sua luz em meio as fontes das águas vivas, vós que nada mais temeis por vossa alma, lembrai-vos de nós.

Nós, que clamamos e bradamos aos céus: Salva-nos! Protege-nos! Cura-nos! Plenifica-nos com vossa graça, Senhor!

Nós, que não cessamos de lutar neste cativeiro de nosso corpo (Rom 8,21), contra inimigos visíveis e invisíveis deste mundo tenebroso (Ef 6,13), suplicamos ao Eterno: Guia-nos! Defende-nos! Vença esta batalha por nós! Inflama-nos em vosso amor!

Sede para nós, São Benedito, o Negro, Franciscano servo do Senhor, protetor dos cozinheiros e afrodescendentes, também nosso solícito intercessor e vigia, mantendo desperta a memória do Senhor até que Ele nos faça transbordar com suas graças como a água de uma cachoeira.

Esteja ao nosso lado, São Benedito, que pela oração ressuscitastes pessoas e animais, multiplicastes comida, curastes cegos, aleijados, leprosos, doentes mentais, e realizaste tantos outros milagres incontáveis. Com vossa constante intercessão, alcançai-me todas gracas necessárias  
(fazer algum pedido particular se quiser)
tenho fé não serei desvalido, pois a oração do justo é eficaz (Tg 5,16)





sexta-feira, 17 de maio de 2013

OS MILAGRES DE SAO BENEDITO, O NEGRO - DE SEU PROCESSO DE CANONIZACAO E OUTROS EM VIDA



















Benedito, pela graça de Jesus,  realizou muitos  milagres, tanto durante a sua vida mortal, quanto mais ainda depois de sua morte, ele  pode ser, sem dúvida, chamado como S. Antônio de Pádua, de um milagreiro. 





Benedito curou os doentes, depois de orar com fé fervorosa, com um único sinal da cruz ou com o toque de sua mão, ou ungindo enfermos com o óleo da lâmpada acesa diante do altar da Santissima Virgem, e depois de sua morte, curou muitos doentes que tocavam sua relíquia e invocando sua intercessão.



Ele deu vista aos cegos, fez coxos andarem, curou alguns leprosos e ressucitou três mortos.



 Embora tenha havido centenas de milagres, talvez milhares, obtidos por intercessão desse Bem-aventurado servo de Deus, aqui ,por brevidade, iremos citar apenas alguns, é impossível enumerar todos.


RESSUSCITA CRIANÇA:



Um dia a Senhora. Eleanor, esposa de Angelo Ferro, juntamente com outros amigos,  foi para o convento de Santa Maria de Jesus para se encontrar com Benedito.




 Depois de passar o dia em oração e conversar com o santo servo de Deus, na noite de volta para casa em seu carruagem, em algum momento os cavalos se assustaram, e correram fazendo virar o carro.



 Eleanor vê voar pela carruagem o pequeno  Andre, que trazia em seus braços. Mal se recuperou do choque, ela pega seu filho de cinco meses caido no chao, mas ele não da mais sinais de vida. Varias são as tentativas de reanimá-lo.



 Aos gritos de dor, correm os monges do mosteiro, entre eles Bendito,a quem a mãe aflita, diz:



 "Padre, meu filho está morto, como posso ir para casa para o meu marido, que nao sabe que vim aqui?"



Não duvides, acrescenta imediatamente Benedito, e tomando o menino nos braços, pôs a mão na testa dele, e recita algumas orações, depois o devolve para sua mãe dizendo: 



" Dai-lhe de mamar" 



Mas a mãe diz: "Mas padre, morto não come."



 Benedito acrescenta: "Não sejas incrédula, da peito para o bebê", 



Eleonora obedece, ao que a criança abre os olhos e começa a sugar o leite.












MULHER GRAVIDA É SALVA:



Outra vez, a roda  de um carro passou sobre o estômago de uma certa Lucrezia Di Carlo, que estava grávida. 



Todo mundo pensou que o filho tinha morrido no útero. A mulher foi conduzida ate Frei Benedito, ao qual, ao sinal da cruz, recitou algumas orações. 



Isso foi o suficiente para que Lucrezia fosse curada de todo o mal e com o tempo deu à luz uma menina saudável e salva.





A VICE-RAINHA É CURADA



O vice-rei Marcantonio Colonna, cuja esposa estava gravemente doente, mandou chamar Sao Bendito que, na companhia do Padre Inácio de Siracusa, foi ao palácio do vice-rei da Sicília.



Recebido com grande devoção, o vice-rei suplicou pela cura do mal da vice- rainha. 



Benedito pediu-lhe para ter bom ânimo, porque, sem dúvida,  a vice - rainha seria curado. 



Estava se preparando para voltar ao convento, quando a vice -rainha ficou completamente curada de uma doença grave.






MULHER COM EDEMA  CURADA:

Uma mulher, com um edema na barriga, extremamente inchada, chorou inconsolável diante do altar da Virgem e ao ver Frei Benedito em oração, aproximou-se dele pedindo o alívio de suas orações poderosas. Bendito fez o sinal da cruz e ela foi imediatamente curada.















CEGO RECUPERA A VISTA:

Um dia, Frei Benedito estava  na porta do convento, juntamente com o Frei Gregorio de Licata, e viu se aproximar um homem cego apoiado em uma bengala, e que por meio de uma corda era guiado por um cão. 



O pobre cego se aproximou de Benedito, e pediu que lhe fizesse uma graça. Benedito fazendo uso das orações habituais e do sinal da cruz, restituiu-lhe imediatamente à vista.



 O cego não se conteve e gritou de alegria: Milagre! Milagre!



 Correram os frades e para ver com  seus próprios olhos o que tinha acontecido, enquanto Benedito, fugindo, entrou para se esconder no oratório da montanha.



 Em seguida, perguntaram por que ele havia fugido, ele respondeu que o cego foi curado pela Virgem e por isso não quer que ninguém de-lhe glória, mais do que a Nossa Senhora.



Assim trabalham os santos!




MILAGRES APÓS A MORTE



Como já foi dito, outros milagres foram operados, mesmo depois de sua morte.



Várias centenas, então, foram apresentados em seu processo de canonizacao, com relatos de testemunhas oculares e com os relatórios médicos prescritos.



A Sagrada Congregação dos Ritos escolheu dois casos considerados milagres oficialmente, até porque apenas dois foram necessários para provar a santidade de Benedito.



Aqui estão os milagres que foram escolhidos:


Image result for SAN BENEDETTO MORO

O PRIMEIRO MILAGRE DA CANONIZAÇÃO



Salvatore Centini Capizzi da cidade de San Fratello, não querendo sofrer o dano material que lhe causou alguns porcos que estavam no jardim perto de sua casa, pegou sua arma, e mais para afungnta-los matando algum disparou um tiro aleatorio. Após o disparo, ele ouviu os gritos de dor. Involuntariamente, o pobre Salvador tinha baleado a garganta do seu filho Francisco, de nove anos,transpassando-a de lado a lado.


Dor indescritível do pobre pai e de toda a família, especialmente quando, chamou os médicos do local e dos países vizinhos, que afirmaram ser o ferimento mortal, e, portanto, absolutamente incurável pelo  grande buraco que causou a bala no esôfago e na traquéia.


Entristecido o pobre Centini, depois de saber que todos os recursos humanos eram inúteis, chamou o Padre Placido de Naro, Guardião do Convento de San Fratllo, que com a relíquia do Servo de Deus Benedito abençoou o menino tocando na  lesão.

 Oh grande milagre! Naquele toque a ferida foi perfeitamente curada e Francisco começou a falar, apenas uma cicatriz permaneceu, como uma evidência da cura milagrosa.



Image result for SAN BENEDETTO MORO

SEGUNDO MILAGRE DO PROCESSO DA CANONIZAÇÃO

O segundo milagre para a canonização é apresentado como segue:

  Fillipo Scaglione de San Fratello nasceu com as duas pernas paralisadas, por isso não conseguia andar. Quando ele tinha de ir de um lugar para outro arrastava-se como quE engatinhando com as mãos e os joelhos, mas ele nem sempre podia fazê-lo.

Ele estava na cama, quando, sob a janela de sua casa, passava a procissão levando a relíquia sagrada do servo de Deus, Benedito, indo para a Igreja do Convento de San Fratello. 

Fillipo, que tinha ouvido falar dos muitos milagres obtidos por intercessão do Servo de Deus, sentiu-se fortemente encorajado a implorar a graça para sua recuperação.

Ele foi levado por sua irmã ate a janela para olhar a relíquia que passava, com sentimentos de profunda fé, com todo o seu coração pediu a graça. 

Enquanto orava, viu ao seu lado um monge de rosto escuro e suspenso no ar, que lhe disse que ele estava curado completamente. 

Fillipo reconheceu em que era o Servo de Deus o Frei Benedito, acreditou em suas palavras, e fez o teste de andar, colocando os pés livremente, sentiu firmeza nas pernas, e começou a caminhar, lentamente, no início, e, em seguida, rapidamente. 

Ele começou a gritar de alegria, lembrando a todos o milagre realizado por Deus através da intercessão de seu servo.


OUTROS MILAGRES REALIZADOS POR SÃO BENEDITO EM VIDA:







Os milagres do cozinheiro:
- O Capítulo da Ordem iria se realizar no Convento, devido a neve os frades não poderiam mendigar conforme a Regra estabelecia.

FAZ APARECER PEIXES NA PANELA:
Por descuido, o Superior não providenciou o necessário. Como a situação era grave, Benedito chamou um de seus auxiliares e o mandou encher umas vasilhas de água, diante do espanto do Irmão, que sabia não haver carnes ou peixes para a refeição, Benedito replicou: 
“enche as vasilhas e cobre-as com tábuas”. 
Recolheu-se aos seus aposentos e pôs-se a rezar.
 Ao amanhecer, chama seu auxiliar e vão à cozinha, ali ocorreu o milagre: grandes peixes, suficientes para várias refeições, estavam nas panelas;


CARNE PRONTA A TEMPO:
- Certo dia a carne chegou atrasada e os frades começaram a pedir a mesma. Benedito disse que a mesma estava ao fogo há poucos minutos, mas iria ver o que fazer. Encontrou a carne bem temperada, cozida e pronta.



Image result for SAN BENEDETTO MORO


MULTIPLICA REFEIÇÕES:
- Trinta operários prestavam serviços voluntários no convento. Certo dia, porque vieram sem prévio aviso, encontraram as despensas do Convento vazias. Benedito pôs-se em oração e serviu farta refeição aos operários e ainda sobraram alimentos para a dispensa;

CARREGA TRONCO DE ÁRVORE ENORME SOZINHO:
- Sem lenha para o fogão Benedito subiu ao monte e encontrou uma grande árvore derrubada por raio. Seriam necessários vários homens fortes para conduzirem a mesma. No entanto Benedito a colocou no ombro sem nenhum esforço, causando espanto a todos os que viam a cena.








ANJOS AJUDAM SÃO BENEDITO NA COZINHA:
O Arcebispo de Palermo, Dom Diogo d´Abedo, gostava de se recolher uns dias para descansar e rezar no Convento de Santa Maria di Gesú. 

Vindo para as festas do Natal, trouxe consigo grande quantidade de víveres. 

Na missa da aurora do Natal, Frei Benedito, abrasado de santo amor, vai receber a Santa Comunhão. Sente o Menino Jesus em seu coração como no presépio de Belém.


Chora ao contemplar um quadro ao lado do Altar. Caiu em êxtase, ficando ali várias horas arrebatado, sem pensar nos trabalhos da cozinha. 

Quando estava para começar a Missa solene Pontifical, o Superior foi à cozinha e viu o fogo apagado. 

Clamou por Benedito, reclamando o almoço para logo depois da Missa. O Convento ficou em polvorosa, para não fazer feio diante do Arcebispo. Foi o turiferário quem encontrou Benedito a contemplar o Menino Jesus, chamando sua atenção quanto ao almoço.

A resposta de Benedito o desconcertou: “Não se aflija, irmão”! Após a Missa, acendeu uma vela e voltou a rezar. 

Os irmãos o injuriaram revoltados com a preguiça e o descaso do frade negro. Viam a vergonha diante dos olhos, Benedito calou-se e calmamente acendeu o fogo.


Quando chegou o horário da refeição e o Superior ordenou a arrumação da mesa, viram dois belos jovens acabando de preparar suculento banquete para o Arcebispo e todos do convento. As injúrias se transformaram em louvores e graças ao Senhor e ao humilde servo.


Image result for SAN BENEDETTO MORO




RESSUSCITA CRIANÇA ESMAGADA

- Uma criança morreu esmagada sob o peso do pai e do carro puxado por cavalos em que estava. Pedindo confiança em Deus e em Nossa Senhora, Benedito toma nos braços a criança, enquanto inicia a oração. Ao fazer o sinal da Cruz sobre a criança, esta abre os olhos e pôs-se a chorar e gritar. Ressuscitara maravilhosamente;

RESSUSCITA UM CAVALO
- Um homem muito pobre prestava serviços no Convento e para tal utilizava um cavalo já muito velho. Era o único meio de manter sua família. Certa vez o cavalo cai em um abismo e vem a morrer. Benedito vendo o sofrimento daquele homem ressuscita o animal e aquele pobre homem com alegria e gratidão a Deus pode retornar ao trabalho.

Related image
MULTIPLICA PÃES:
- Após servir os pobres, Frei Vito vira chegar soldados espanhóis famintos e sedentos. Assustado, viu que havia poucos pães em seu cesto,  Benedito percebeu a situação e o instigou a servir os soldados, percebeu então que o cesto não se esvaziava e assim pôde alimentar grande contingente de soldados;

PESCADOR CONSEGUE PEIXES:
- Um pescador pobre, pai de sete filhos, não conseguia pescar um mísero peixe sequer. Vendo a aflição do pobre homem, Benedito orou e o pescador viu quantidade inacreditável de peixes em sua rede.



Muitas curas físicas foi realizada por Deus sob a intercessão de São Benedito, em vida e após a sua morte.
Image result for SAN BENEDETTO MORO

PREVÊ SUA MORTE:
-  Em fevereiro de 1589 Benedito caiu gravemente enfermo. Embora seu médico, de grande fama na região, previsse sua morte, Benedito o alertou que ainda não havia chegado sua hora. Portanto, recuperou-se.
- Em março tornou a adoecer, com uma febre muito alta. Nenhum remédio o aliviava. Previu então sua morte e fez um pedido estranho: "enterrem logo o meu corpo para que não tenham contrariedade", falava isso devido a grande movimentação de pessoas que visitariam seu túmulo.

- Recebeu a Unção dos Enfêrmos e o Viático, preparando-se para o encontro com o Senhor. Neste momento um dos Irmãos aos ver São Benedito fechar os olhos em lágrimas e êxtases,  pôs-lhe às mãos uma vela acesa, mas imediatamente o Santo o interpelou dizendo : “Meu filho ainda não chegou a hora, quando for eu aviso”.



Image result for SAN BENEDETTO MORO


RECEBE A VISITA DE SANTAS VIRGENS:
Recebeu a visita de Santa Úrsula e as virgens em visão que o arrebatou em êxtases. Daí poucos minutos, chamou Frei Guilherme e mandou que acendesse a vela e pusesse em suas mãos. Era chegada a hora, diz então: “Meu irmão pode acender a vela, é chegada a hora”!
Exclamando  com extrema alegria "Jesus! Jesus! Minha Mãe doce Maria! Meu pai São Francisco", Benedito falece  na paz do senhor. 
Era 19 horas de 4 de abril de 1589, terça-feira de Páscoa, aos 65 anos de idade, dos quais passara 21 anos no mundo, 17 no Eremitério e 27 na Ordem Franciscana.
-  A profecia de que era preciso enterrar logo o seu corpo, cumpriu-se após o velório, uma multidão invadiu o Convento querendo relíquias ou lembranças do grande santo.

CORPO INCORRUPTO E PERFUMADO:
- Apos 3 anos de sua morte, em 7 de maio de 1592, seu corpo foi transladado pela primeira vez. Do seu corpo exalava sublime perfume, sendo seu corpo encontrado em perfeito estado de conservação, sem uso de qualquer produto químico. 

Em 3 de outubro de 1611 foi feita a segunda transladação do corpo, colocado em urna de cristal.
- Ainda hoje continua seu corpo conservado e exposto em Urna Mortuária para visitação pública numa Capela lateral da Igreja de Santa Maria, em Palermo, Itália.



San Benedetto da San Fratello





Image result for SAN BENEDETTO MORO


Mas eu acredito que cada um de nós se pergunta: 
Benedito faz milagres hoje? Sim. 

Na vida de todos que creem.

Ao invés de perguntar se ainda faz milagres, porque não orar com muita fé, com amor ardente e com esperança renovada?

Se orarmos com fé,  implorando a intercessão de Benedito, com a alma na graça e confiança em Deus, como ele queria, veremos milagres se realizarem.




FONTES:
http://sanbenedettodasanfratello.blogspot.com.br/p/i-miracoli-compiuti.html
http://www.lencoisnoticias.com/oracoesartigos/484-sao-benedito-o-santo-dos-milagres-1524-1589.html
http://sanbenedettodasanfratello.blogspot.com.br/p/foto.html